No design certamente utilizamos as leis da Gestalt o tempo todo, e muitas vezes até de forma inconsciente. Você pode observar esse resultado na percepção visual no seu dia a dia. Exemplos clássicos de Gestalt no design gráfico são marcas como WWF e Johnnie Walker.

O que é Gestalt?

A Gestalt é uma teoria psicológica alemã sobre o fenômeno da percepção visual. Entretanto, é comum vermos associações da palavra Gestalt com sobrenome de algum psicólogo que teria fundado o movimento. Porém na verdade, trata-se de uma palavra de origem alemã que significa forma e figura.

Em resumo, significa um padrão, pregnância da forma. Pois considera fatores como equilíbrio, clareza e harmonia das formas que vemos. Além disso, contribui para a melhor estruturação dessas imagens em nosso cérebro, por atenderem a padrões de organização desenvolvidos pelo sistema nervoso.

Quais são as Leis da Gestalt?

As leis básicas da Gestalt são:

  1. Semelhança
  2. Proximidade
  3. Continuidade
  4. Pregnância
  5. Fechamento
  6. Unidade
  7. Unificação
  8. Segregação

As fundamentais dizem respeito à proximidade, similaridade e continuidade. Essas leis determinam a maneira pela qual os elementos visuais que percebemos no mundo externo (formas, cores, proporções) se estruturam no nosso cérebro. Segundo teóricos, um objeto nos parecerá mais ou menos harmonioso com base nessas percepções.

1. Semelhança

A lei da semelhança dita que objetos similares se agruparão entre si. Na imagem abaixo, a maioria das pessoas enxergam colunas de quadrados e colunas de círculos. De tal forma que poucas pessoas vão associar isto como uma linha horizontal onde quadrados e círculos se intercalam.

Gestalt Semelhança

2. Proximidade

Na lei da Proximidade, os elementos próximos tendem a se agrupar, constituindo uma unidade. Estes elementos vão parecer mais próximos e unificados quanto menor for a distância entre eles. Você nota os 16 quadrados, ou os 4 grupos de quadrados na imagem abaixo?

Gestalt Proximidade

3. Continuidade

A Continuidade é a Lei da Gestalt a respeito da fluidez de uma composição. Se os elementos de uma composição conseguem ter uma harmonia do início ao fim, sem interrupções, podemos dizer que ele possui uma boa continuidade.

Gestalt Continuidade

4. Pregnância

A lei da Pregnância é também chamada de lei da simplicidade. Ou seja, ela dita que objetos em um ambiente são vistos da forma mais simples possível. Desta forma, quanto mais simples, mais facilmente é assimilada. Como exemplo na imagem abaixo, vemos vários círculos em vez de uma forma complexa:

Gestalt Pregnância

Contudo, a organização visual da forma do objeto interfere diretamente na rapidez e facilidade em compreendermos a leitura, como mostra a figura abaixo.

5. Fechamento

O Fechamento é a Lei da Gestalt que faz com que nosso cérebro produza contornos que não existem. Por isso chamamos de Fechamento Sensorial da forma. Dessa forma, os elementos são agrupados se eles parecem se completar. Ou seja, nossa mente ver um objeto completo mesmo quando não há um.

Gestalt Fechamento

O que você vê neste exemplo?

Gestalt Fechamento

6. Unidade

Na lei da unidade, mesmo uma imagem abstrata pode ser entendida pela mente humana. Pois preenchemos os espaços vazios instintivamente, como por exemplo no logotipo da WWF e do Johnnie Walker. Ou seja, um homem caminhando e um urso panda.

Sobretudo, a lei da unidade é essencial na criação, pois se faz presente na organização e disposição de elementos. Dessa forma permite composições originais e criativas a partir de unidades já existentes.

Gestalt Unidade

Podemos citar aqui como exemplo o logotipo da 4ED. Na representação da construção da marca 4ED, as formas geométricas triangulares com retângulo e quadrado formam o número 4. Então o que enxergamos no logotipo, é o número 4 antes de enxergarmos as formas geométricas.

Gestalt logotipo 4ED

7. Unificação

Na lei da unificação, um objeto formado por várias unidades pode ser harmoniosamente simétrico ou não.  Isso ocorre quando temos um peso igual de pregnância, proximidade, unidade e semelhança entre objetos de um mesmo composto. Então podemos dizer que há uma unificação perfeita.

A unificação pode ser definida pela igualdade ou equilíbrio de estímulos em todos os elementos de uma determinada composição.  Um exemplo comum de unificação são as mandalas. Elas usam em equilíbrio os princípios da semelhança e proximidade para criar composições simétricas e agradáveis.

 

8. Segregação

A lei da segregação trata sobre da capacidade que nosso cérebro tem de diferenciar ou evidenciar objetos, ainda que sobrepostos. Isso se deve à variação de forma e estética que um elemento tem em comparação com outro. Desse modo, os estímulos visuais de cada unidade também são diferentes.

A segregação ocorre de várias maneiras: pontos, linhas, planos, volumes, sombras, brilhos, texturas, relevos, entre outras formas.

Gestalt Segregação

Por fim, no design é sempre bom estar atento aos contrastes de elementos. Pois o contraste permite uma melhor leitura visual e entendimento do fluxo da mensagem pelo público.